O cálcio que vale 500 mil dólares

0

senho de cabelo branco
Martyn Poliakoff vistou o centro de pesquisas nucleares em Dubna, na Rússia, e aproveitou a oportunidade para mostrar uma pequena quantidade de carbonato de cálcio que contém somente o isótopo cálcio-48. A produção é extremamente especializada, cara e demorada. Apenas 2 gramas de carbonato de cálcio podem valer em torno de 500 mil dólares! Poliakoff preferiu nem manusear a amostra para não correr o perigo de ter um grande prejuízo.

O elemento cálcio presente na natureza é uma mistura de isótopos, sendo o mais comum o Ca-40, com 20 prótons e 20 nêutrons. Ou demais isótopos contém todos 20 prótons com um número variável de nêutrons. As abundâncias: Ca-40 (96,94%) | Ca-44 (2,09%) | Ca-42 (0,647%) | Ca-48 (0,187%) | Ca-43 (0,135%) | Ca-46 (0,004%). Sendo tão raro, o Ca-48 é obtido por vaporização e forte magnetismo em um equipamento específico para separação de isótopos.

O cálcio-48 praticamente tem apenas aplicação na pesquisa de produção de elementos mais pesados na tabela periódica. Como por exemplo, os elementos oganessônio, livermório, tenessino, moscóvio, etc. E por isso é feito em apenas um lugar no mundo, em Lesnoy na Rússia.

No vídeo abaixo Martyn Poliakoff explica como esse valioso composto é utilizado e porque ele é tão especial.

Vídeo com legenda em português. Veja como ativar a exibição, clique aqui.

Legenda e texto escritos por Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle ( luisbrudna@gmail.com ).


________________________________
________________________________

Nenhum comentário

Deixe um comentário