Tabela periódica com massa – atividade para sala de aula

0

A tabela periódica tem este nome exatamente por revelar tendências de comportamentos físico e químicos dos elementos. Portanto é possível perceber estas variações por meio de auxílios gráficos e em representações visuais.

A dica aqui é usar massa spaghetti para se conseguir uma visualização de uma tendência física ou química na tabela periódica.

Na tabela acima os spaghetti foram usados para representar as variações dos pontos de fusão dos elementos químicos. Perceba que neste exemplo alguns elementos estão sem spaghetti; isso acontece pois alguns elementos não possuem pontos de fusão oficialmente (e experimentalmente) determinados.

Material utilizado:

  • 1 Pacote de massa tipo spaghetti
  • 1 Tesoura
  • 1 Tabela periódica impressa em folha tamanho A4
  • 4 blinders
  • 1 placa de EVA
  • 1 régua de 30 cm
  • clips (usado para fazer a perfuração dos locais onde seria inserida a massa)

Para a nossa atividade escolhemos representar a tendência dos pontos de fusão dos elementos. Para isso consultamos na internet uma tabela com todos os valores de ponto de fusão de todos elementos químicos e convertemos isso e tamanho da massa spaghetti. A operação é simples, para o maior ponto de fusão pegamos o spaghetti grande e então calculamos proporcionalmente (por regra de três) o tamanho que teriam que ter os outros spaghetti nos demais elementos. Perceba que usamos a escala Kelvin como base nos cálculos para não ter a dificuldade de adaptar os números negativos da escala Celsius. Veja na imagem abaixo.

Parte da tabela de pontos de fusão utilizada neste caso.

Você pode fazer várias dessas tabelas utilizado em cada uma delas uma dessas tendências: raio atômico, ponto de ebulição, energia de ionização, … Ou outras propriedades que não sejam necessariamente periódicas.

Sugestões:

– você pode tentar utilizar palitos de churrasquinho no lugar da massa. Verifique se o tamanho e espessura dos palitos são adequados à melhor visualização das tendências.

– faça os furos no locais antes de começar a montagem.

– insira a massa nos furos em uma sequência que facilite o acesso da mão na hora da montagem

– um pingo de cola pode ajudar na fixação e manutenção do spaghetti na vertical.

– é possível realizar a montagem da tabela aos poucos e explicando durante a atividade as tendências físicas e/ou químicas que podem ser observadas.

Imprima a tabela em um papel um pouco mais resistente para impedir que a folha rasgue no momento de fazer os furos. Nós utilizamos uma folha A4 com gramatura 150 g/m².

– Se você deseja algo durável opte por outro material no lugar da massa spaghetti. Com o tempo a massa irá entortar por causa da umidade do ar.

Se você pretende consumir a massa, lembre de realizar a atividade em uma bancada limpa. Neste caso o laboratório de química não é o local mais adequado.

Mais algumas imagens:

Para imprimir a sua tabela acesse nosso acervo em https://www.tabelaperiodica.org/imprimir/.

Quer mais atividades para sala de aula? Veja nossa coleção de ideias em https://www.tabelaperiodica.org/colecao-de-tabelas-periodicas-especiais/

Agradeço a ajuda dos alunos – Gabriela Machado Magalhães, Miguel Angelo Adrian Ribeiro Gonçalves e Natanna Antunes da Luz. Universidade Federal do Pampa (Bagé) – Prof. Dr. Luís Roberto Brudna Holzle – Licenciatura em Química.

Esta atividade foi inspirada no projeto ‘Periodic Pasta Table’.

.


Nenhum comentário

Deixe um comentário